segunda-feira, 27 de julho de 2009

Wilma precisa gastar muita sola de sapato

Em 2006, quando disputava o Governo do Estado com o senador Garibaldi Filho (PMDB), a então ex-prefeita de Natal, Wilma de Faria (PSB), afirmou que estava gastando muita sola de sapato para estar presente no interior do Rio Grande do Norte. Ela acabou vitoriosa.

Agora, depois de oito anos no Governo, prepara os pés para outra maratona. Desta vez rumo ao Senado. Wilma já começou as andanças. Vai precisar de muita sola de sapato e gastar muita gasolina. A situação não é boa.

É que o Governo ficou ausente, e ainda está, em muitos municípios. Para ver a situação, basta se aventurar interior a dentro. Em Tibau, por exemplo, caos total. O Governo pouco tem ajudado. Em Grossos, idem. A insegurança toma conta da cidade. Sem viaturas, pouco efetivo policial.

O quadro é o mesmo em outras cidades. Almino Afonso, Patu, e por aí vai.

Wilma passou esse tempo enclausurada em um mundo bem particular. Deixou que governassem em seu lugar. Saúde é um caos. Educação, idem. A cultura só chega aos que já são apadrinhados. Sabe-se lá por quem.

A caminhada de Wilma é difícil. Ela, sabedora dessa realidade, afirmou que não costuma se curvar aos desafios. Faz bem. Teria sido melhor no início. Os problemas se avolumaram e agora pode ser tarde para pegar o bonde andando.

Nesta terça-feira a governadora vem a Mossoró assinar a ordem de serviço para a construção do Complexo Viário da Abolição. O Governo já tem a licença? O projeto já foi liberado pela Prefeitura de Mossoró? Sim, porque quem pagou pelo projeto foi a Prefeitura.

Bom seria se não precisássemos ficar nessa, sendo chatos. Criticando, apontando falhas. Mas é necessário. Faz parte da democracia. A governadora sabe disso. Ruim e difícil é ela aceitar que o caminho que a levou a vitória em 2006 já não é o mesmo. O quadro mudou. As pessoas mudaram. Até a própria Wilma mudou.