sexta-feira, 31 de julho de 2020

De evangélico comunista a progressista bolsonarista

Incrível que, em nome de um projeto pessoal, políticos queiram passar a imagem de que estariam interessados no bem-estar da população. Em Grossos, por exemplo, percebe-se claramente que o jogo que está em campo não visa, de modo algum, ao desenvolvimento coletivo. 

Caso pensem que o blog está mentindo, basta analisar o cenário posto: o nome que será defendido pelo prefeito José Maurício Filho, por exemplo, não sabe a quem servir. Isso politicamente falando. O vereador Erasmo Carlos era do MDB.Mas, aproveitando a possibilidade da janela partidária, migrou para o PC do B.

De filiado a um partido tido como de direita ou do Centrão, como queiram, o parlamentar se transformou, de uma hora para outra, em comunista. E o que  é mais complicado de compreender: Erasmo é evangélico. E temos, com isso, uma mistura difícil de ser digerida, politicamente falando: um evangélico comunista. Será que Erasmo defende por exemplo, a liberação da maconha (para fins medicinais) e o aborto?

Para completar a indecisão do vereador Erasmo Carlos, recentemente ele externou apoio ao deputado federal General Girão (PSL) e disse que em 2022 os dois poderiam estar juntos. Como é que pode o PC do B grossense estar tão em dessintonia com a realidade política do Brasil? E isso, mais uma vez, evidencia que o que está em jogo é apenas o interesse pessoal.

Do outro lado, uma vereadora que também pensa no Executivo: Clorisa Linhares era do PSC, partido que deu suporte à eleição do presidente Jair Bolsonaro. Ela pensava em ser candidata ao Governo do Estado em 2018. O projeto não vingou. E agora está no PP. Também evangélica, Clorisa tem apoio de bolsonaristas, como o deputado estadual Coronel Azevedo (PSC) e do deputado federal Beto Rosado (PP), que também pende para o lado de Bolsonaro.

E, com isso, fica claro que não se pode misturar as coisas: religião tem que ficar separada da política. usa-se o nome de Deus em vão e passa-se para o eleitor menos esclarecido que Deus teria dito a algum pastor que o nome seria o melhor para Grossos.

Sinceramente.... é o mesmo que acreditar em água ungida ou que existe máscara invisível que torna o usuário dela imune ao novo coronavírus. 

Tudo tem um limite. Santa paciência!


Nenhum comentário: