segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Padre transforma Igreja em outdoor do Diocesano

A Diocese, ao ver do blog, deve interferir para conter as palavras do padre Charles, diretor do Colégio Diocesano. É que ele está impactando fiéis que frequentam suas missas ao fazer merchandising da escola, evidenciando que os alunos de lá são capazes e tiram as melhores notas. Em uma clara afirmação de que estudantes de outras instituições não estariam aptos ao ENEM.

O religioso praticamente desvirtua a famosa frase dita por Jesus: "A César o que é de César; a Deus o que é de Deus". É papel de um padre estar fazendo publicidade escancarada de uma escola? Será que somente o Diocesano é de Deus?

É bom que se diga que o Diocesano é um colégio filantrópico - não paga imposto. E o seu diretor já deveria satisfeito. Mas ao usar a estrutura da Igreja para promover o colégio, o padre abre um precedente perigoso.

É que, para ser justa, a Diocese deveria abrir espaço para diretores de outros colégios fazerem o mesmo que padre Charles: propagar suas instituições.

Afinal, a Diocese vive de dízimos. E o comportamento adotado pelo diretor do Diocesano está afastando fiéis. Consequentemente, a Igreja deixará de ter verba para suas ações. Enfim, algo a ser pensado.


Erro nosso
O blog errou ao afirmar que o Diocesano seria escola filantrópica. Na verdade, trata-se de um colégio privado, o que complica ainda mais o quadro: está havendo mistura entre algo que é de acesso a todos, como uma igreja, com o privado, no caso a escola.

Nenhum comentário: